Saiba a origem e como apoiar o Setembro Amarelo

Escolhido como mês de conscientização pela prevenção do suicídio, o Setembro Amarelo foi criado no Brasil, em 2015, através de uma ação conjunta entre o Centro de Valorização da Vida (CVV), o Conselho Federal de Medicina (CFM) e a Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). A campanha ainda instituiu o dia 10 de setembro como o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio.

A cor amarela foi escolhida como símbolo em 1994 e tem ligação com o adolescente americano Mike Emme, de 17 anos. Apaixonado por mecânica, o filho do casal Dale e Darlene Emme restaurou um Mustang 68 e o pintou todo de amarelo. Apesar de sua personalidade caridosa, Mike tirou a própria vida enquanto dirigia o veículo.

No dia do seu enterro, pessoas próximas ao rapaz confessaram nunca terem percebido quaisquer sinais de angústia. Como forma de homenagear o rapaz e, ao mesmo tempo, trazer uma conscientização para a causa, amigos de Mike fizeram uma cesta com 500 cartões enfeitados com fitas amarelas que traziam a mensagem “Se você precisar, peça ajuda”.

Para este ano, o CVV acredita que o movimento Setembro Amarelo baterá seu recorde. Em todo o país, 110 postos de atendimento com mais de 3.000 voluntários estão mobilizados nessa campanha. Dentre as ações planejadas estão a iluminação em amarelo de prédios e monumentos, caminhadas e passeios ciclísticos, palestras e rodas de debate, ações dentro de empresas e distribuição de balões amarelos.

Durante todo esse mês, as diversas ações serão compartilhadas no Facebook e no Instagram do Setembro Amarelo (@setembroamarelo) e do CVV (@cvvoficial). Todos podem enviar fotos e vídeos de iniciativas para estimular que mais pessoas se unam pela vida. O CVV disponibilizou o número 188 para pessoas que precisem de ajuda e queiram conversar mantendo o anonimato. Também é possível obter auxílio no site da instituição.

 

Fonte da notícia: pleno.news